O ponto central de qualquer sistema de gestão é o financeiro. Tudo passa ou reflete por lá. E o coração de um financeiro é a categorização dos gastos e receitas, que devem ser muito bem pensadas com dois objetivos principais:

  1. Mostrar com clareza ao empresário sua geração de receita e principalmente, como os seus recursos são gastos.
  2. Classificar a informação de acordo com o exigido pela legislação (um dos motivos para adoção de um sistema)

Os dois itens acima remetem a uma única palavra: PLANEJAMENTO. Ou seja, o empresário precisa planejar a forma que lhe é interessante visualizar a classificação de seus gastos e precisa conciliar isso com uma estrutura mínima exigida pela lei.

Omie vem carregado com um plano de categorias espelhado no plano referencial publicado pelo governo, e que portanto já está pronto para atender à legislação. Esse plano pode ser alterado apenas pelo usuário Administrador ou pelo Contador da empresa. Caso um usuário necessite de uma nova categoria, precisará solicitar a um deles a criação. Isso faz com que seja mantida a integridade do planejamento executado.

Ao incluir um pedido de venda, pedido de compra, ordem de serviço, contrato de serviço, conta a pagar ou conta a receber você indica em qual categoria a receita deve ser apropriada quando a conta a receber for gerada pelo processo de faturamento. 

Encontrou sua resposta?